Untitled Document
  • postado por: redacao | 29 fev 2016

    “É uma verdade universalmente conhecida que um zumbi, uma vez na posse de um cérebro, necessita de mais cérebros.

    O livro segue mais ou menos a mesma trama, a história cheia de desentendimentos e acidentes da relação entre Lizzie Bennet, independente demais para uma mulher da sua época, e Mr. Darcy, jovem rico e orgulhoso, mas acontece em uma dimensão paralela em que a Inglaterra vitoriana é infestada por zumbis. Seth fez o que se cjama de “mash up literário” é também uma mistura, mas de clássicos com temas mais fantásticos, como zumbis, bruxas, mutantes, vampiros, entre outros.Seth baseou-se na obra de Jane Austen – Orgulho e Preconceito. A grande cartada de Seth: zumbis. Ao contrário do que eu pensava o livro não estragou o original, apenas deu mais ação e impacto. Os mortos-vivos são uma praga que assola há muito tempo a Inglaterra e o mundo – já as filhas dos Bennet são guerreiras que combatem esse mal. Treinadas na China com um mestre Shaolin, são as maiores protetoras da cidade de Meryton, principalmente as duas mais velhas. O pai, Sr. Bennet, é um senhor reservado e que se preocupa em manter as filhas vivas e bem treinadas, já a mãe, uma senhora irritantemente fútil e sem escrúpulos, preocupa-se apenas em ver suas filhas casadas.
    Quando a Sra. Bennet recebe a notícia que um rapaz de boa família e solteiro alugou uma propriedade próxima a Longbourn, onde moravam, viu uma bela oportunidade de casar uma de suas filhas. O rapaz chamava-se Bingley e no primeiro baile que deu, logo se interessou pela mais velha das filhas dos Bennet – Jane.
    O Sr. Bingley era apreciado por todos no salão pela sua simpatia, já o amigo do recém-chegado, Sr. Darcy, era visto como arrogante e soberbo, pois não dançava com ninguém mais além das irmãs de Bingley. Nem mesmo Elizabeth, nem mesmo com a insistência do amigo, o que, para Lizzy, fora uma ofensa. A guerreira estava a ponto de lhe cortar a garganta por tal insulto, mas uma horda de zumbis invadiu, comendo os cérebros dos desafortunados que estavam próximos às janelas. As irmãs Bennet se uniram rapidamente para derrotarem os invasores e as habilidades de Elizabeth, que era a melhor das irmãs, chamou a atenção de Darcy.
    deu-se início ao relacionamento de Darcy e Elizabeth. Por parte dela, a transformação de ódio e desprezo para respeito, admiração e amor. Por parte dele, a confusão interior entre o sentimento e o orgulho, até que, deixando de lado todas as diferenças, ele admite estar completamente apaixonado.
    Todas as cenas do livro igualam-se as do original, com uma pitada de terror zumbi. Os sentimentos de Lizzy vão mudando com o tempo, assim como Darcy vai aprendendo que nem tudo é como ele acha ser. Não há tantas mudanças. Algumas alterações nos personagens, mas permanecendo os mesmos na essência – exceto a Sra. Bennet que continua a mesma chata de sempre, que nunca cala a boca. Algumas alterações no final de alguns personagens também, como Sr. Collins, Charlotte e Sr. Wickham, finais que me surpreenderam bastante, aliás, se não fosse por esses toques do autor, o livro não seria muito bom. Dá para perceber onde termina a escrita de Jane Austen e começa as mudanças de Seth Grahame-Smith.
    Há algumas partes que valem destacar: a declaração de Darcy à Elizabeth que termina com luta, a transformação lenta e sofrida de Charlotte em uma zumbi, a carta de suicídio do Sr. Collins após a morte da esposa, o encontro de Darcy e Elizabeth quando ele a salvou de vários zumbis, a luta entre Lady Catherine e Lizzy e, por fim, o acordo de Darcy para que Wickham se casasse com Lydia, irmã de Elizabeth. Foram as partes que mais me surpreenderam e agradaram – exceto o suicídio do Sr. Collins, que me chocou bastante. O amor entre Jane e Bingley é tão fofo que não posso evitar sorrir com a meiguice desse casal. Já Darcy e Elizabeth são aqueles que te fazem gritar “FINALMENTE!”. Não deixa de ter sua parcela de fofura, assim como te fazem sorrir com as declarações lindas e perfeitas de Darcy, mas a maior virtude do casal é que não teve orgulho ou preconceito que os impedisse de viver esse amor no final de tudo. Gostei bastante quando eles lutaram juntos contra uma horda de zumbis e quando Darcy vai pedir a mão de Lizzy para o pai dela, acho que é a parte mais fofa do livro.
    A crítica feminista de Austen é ainda mais enfática, já que Elizabeth não é apenas uma mulher decidida e forte, mas uma guerreira. Além de Lady Catherine, que é considerada a maior guerreira da Inglaterra. E mesmo depois de casadas, Jane e Lizzy, continuam treinando, o que em minha opinião, mostra que as mulheres da época poderiam almejar mais do que somente um bom casamento.

    “De todas as armas que já manipulara, aquela sobre a qual menos tinha controle era o amor; e de todas as armas do mundo, o amor era a mais perigosa.”

    ASSISTA AO TRAILER DESTA ADAPTAÇÃO QUE ESTÁ NOS CINEMAS: